De Onde?

 

De Onde?

 

De onde que tu tiras esse sorriso,

Que deixa quase louco este poeta?

Sorriso que me tira o sono e o siso,

Que à vida deste esteta tanto afeta.

 

Esteta, pois escreve sobre a luz,

A luz que se irradia dos olhos teus.

E sobre esse sorriso que reluz,

Que faz, até do sol, um pigmeu.

 

Pensava que estava vacinado,

Que fora, por antigo, superado

Nos versos sobre amores e desamores.

 

Porém, quando a vi e ao teu sorriso,

Mais belo do que a rosa entre as flores

Voltei, porque exaltá-lo é preciso!

 

Manoel Virgílio

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s