Um Buquê de Poesias

No meu "Recanto de Encanto" , um "Buquê de Poesias", com nove poesias dos poetas/poetisas, Francisco Monteiro, Efigênia Coutinho, Daniel Cristal, Malu Mourão, Enise Carone, Rose Mori, Ceres Marylise, Odete Baltazar e Iracema Ananias,  participando da programação do 2° ano de nosso blog.
 
 

SONETO PESSIMISTA

 

Francisco Monteiro

Não mais terão notícias minhas
Mesmo aqueles meus caros leitores;
Que leram em versos minhas dores
Sonhei a ventura qu’eu não tinha

Eu suporto um mal que me espezinha:
O de não viver grandes amores;
Conheci somente dissabores
D’uma vida tristonha e mesquinha

Triste como estes versos que ora lês
Leitor, bem sei que irás me perdoar
Vivo estou, mas sonho morrer de vez…

Ando, erro, perambulo cá e lá
Busquei em vão a minha sensatez
Também eu busco a mim (sem m’encontrar!)

 

 

 Espera
Efigênia Coutinho

Horas de exaltação e de deslumbramento!…
Horas de sobressalto… e de êxtase inaudito!…
Horas em que aquecido o coração atento
sem revolta se entrega a apaixonado rito!…

Quando é funda a emoção, cada fibra estremece,
e, toda compungida, a alma mergulha exangue
num incerto cisma, numa doce prece…
que faz gemer a carne e murmurar o sangue!

Quem não sentiu jamais um instante brado
de vocação crescida dia-a-dia, de um coração
gêmeo no teu, capaz de afinidades intensas!

Agora, apenas tu me das licença, de
consagrar-me a ti, ao teu devotamento sem
igual. E és meu sonho, meu terno Ideal!

 

 

                                                                                

O NÉCTAR

Daniel Cristal

 

Lembro-me que havia vento, e a cortina

movia-se como folha de videira;

era asa de seda à nossa beira

e eu co’ a tua imagem na retina…

 

E também havia o som que encanta a dança;

abraçado ao amor, o nosso passo

dançava o acorde desse laço

que ata o coração e o amansa.

 

E foi assim p’ra toda a eternidade:

o vento a afagar o cair da parra,

a asa a transpor o cais da nossa barra

e a retina a amar-te a identidade…

 

E mais ainda: foi o néctar desse mosto

que embriagou a vida ao nosso gosto.

 

2007.Portugal

 

 

 Ainda Enamorada
Malu Mourão

A lua com sua ténue luz prateada,
Banha a noite com sutil emoção.
E eu, ainda por ti tão enamorada…
Banho de amor o velho coração.

Fico a lembrar em doce devaneio,
Quando me deste o primeiro beijo.
Em vão eu ocultava o meu anseio,
Mas bem maior era o meu desejo.

E neste beijo o amor ficou selado.
Mas o tempo afoito em dimensão…
Do amor, na lembrança emoldurado,

Ficou somente a doce recordação,
Fazendo parte apenas do passado,
E em seu luar veio morar a solidão

 

 

Delator

.Enise Carone

O amor
é como rio que corre para o oceano,
uma luz que acende outros planos,
o sonho que busca um abrigo.
É a fera mansa do ser humano,
o possível sem ser engano,
um pecado sem ter castigo.
É como o vento que bate num muro,
uma sombra que se acompanha no escuro,
uma força nunca vencida.
É um compartilhar sem medo,
uma entrega sem segredo
na extensa fronteira da vida.
O meu amor,
se não for maior como no melhor folhetim
é tão delator como um ferro em brasa,
que marca e vaza dentro de mim…

 

 

SEREI ÁGUA

                 Rose Mori

Serei  água

ao invés de vento.

A água que corre

mansamente sobre a rocha fria

e aos poucos com persistência

vai moldando a pedra

de acordo com sua vontade…

lenta e gradativamente…

Não serei como  o vento

que por ser forte demais,

um dia pode romper a rocha

e despedaçá-la em milhões de partículas

que serão espalhadas e levadas

pelo mesmo vento inconseqüente,

se perdendo no tempo e no espaço,

não restando mais

nenhum motivo para soprar…

para lutar…

para conquistar.

Serei água

pura, cristalina, mansa

e conquistarei,

com essa mansidão,

o coração de pedra

que se esconde

atrás do sorriso cínico

e do olhar enigmático.

 

                               18/07/2006.

AMOR MOLHADO

 

Ceres Marylise

2005

 

Iça velas, zarpa em teu navio

 e navega-me esta noite enamorado.

Solta o timão, atende ao teu arbítrio

e deixa-te percorrer no mar bravio. 

 

Soçobra por meu mar amotinado,

até encalhar teu corpo junto ao meu.

Atira a âncora sem medo e calafrio

e sulca as ondas do meu amor molhado.

 

Apagarei o farol dos grandes mares,

alisarei a areia de uma praia

e abraçarei teu corpo renascida.

 

Fundirei teu navio aos meus pesares

e o teu amor, para que não te afastes,

amarrarei com os cabos de minha vida.

 

O SOL E SEUS GIRASSÓIS
 


odeteronchibaltazar

Mal chegaste
e eu me vi nascendo
como a lua azul
que de tempos em tempos
se faz brilhar.

Mal chegaste e eu me percebi
tomando gosto pelo vento
e seus arabescos,
pelo sol e seus girassóis.
Me vi tão menina e tão contente,
buscando o alento
que nunca pensei
ter em algum momento.

Não quero mais
dias vazios e assustadores.
Quero poemas,
longas conversas,
bombons,
batatas fritas,
mãos reconfortantes.
Quero laços de fita
quero amores,
nem que sejam tardios
mas que sejam,
oh, sim,
que sejam
além deste mundo frio.
 
odeteronchibaltazar

 

SORTE

 

Iracema Ananias

 

Por que todos querem o sorriso da sorte?

O que é sorte afinal?

É tudo acontecer segundo

nossos próprios preceitos?

Ter fortuna?

Poder?

Fama?

Carros de luxo?

Iate?

Viagens?

 

Não existe limite para os nossos desejos…

Não existe limite para o preço

dos nossos brinquedos…

 

Mas sorte, verdadeiramente,

não seria ter paz?

A dádiva de um sorriso,

de um abraço sincero?

Contemplar a glória do por do sol?

Ter saúde para aproveitar tudo isso?

Ter família, amigos verdadeiros, filhos, netos?

 

Sorte, é estar vivo e consciente da

importância deste presente de Deus.

É reverenciar a vida em todas

as suas manifestações.

 

Ter sorte é fluir ao ritmo da natureza.

É integrar-se com nosso semelhante.

É dar e receber amor.

É fazer poesia…

 

Ter sorte, é poder dizer tudo isso..

.

19/04/07

Lição de casa da Sociedade

dos Poetas Vivos – Santos

 

Anúncios

2 comentários sobre “Um Buquê de Poesias

  1. Olá meu amigo querido! Que surpresa encontrar minha poesia reeditada em seu blog! Fico extremamente honrada com seu carinho e lembrança.
    Estive ausente porque a vivax foi ligada há pouco e demorou pra atualizar tudo.
    A net é um vício que nos pega a alma e ficar sem ela é muito difícil.
    Por isso não apareci. Mudei-me dia 15 e até agora ainda muitos móveis não foram montados.
    Estou meio acampada mas está valendo a pena. No meu niver tudo estará arrumadinho.
    Amanhã terei a cozinha prontinha. Dia 5 meu quarto e por aí vai.
    Dia 10 meus pais descem a serra pra passar comigo essa data tão importante.
    O aniversário mais importante de minha vida. 56 anos, comemorados em liberdade.
    Deus te abençoe e obrigada pelos e-mails. Abri todos.
    Deus nos abençoe a todos e nos dê muita luz e paz.
    Beijos da Ira
     

  2. Oiii Você chegou a ler os comentários da Sol , a Taça de CristaL,em recados no meu Orkut? ela adorou sua poesia. bJS vIRGÍLIO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s