Voltei!!

 Voltei e, aqui, em meu micro, o pendrive abriu! Pode? Vcs que são experts em informática têm alguma explicação para este fenômeno? Segue o soneto que deveria ter sido postado em Sampa, mas o pendrive, lá, não abriu!!!

 

 

Tua Carne

 

Aplaco em tua carne os meus desejos,

Aplaco os meus desejos em pecados.

 A carne que é tua é que eu beijo

Eu sei que os meus beijos, beijo errado!

 

Sacio em teus lábios minha sede,

A sede que me faz um teu escravo.

Te quero, minha dona, em minha rede,

Assim, minha paixão, eu muito agravo.

 

Loucura que me faz, assim, tão louco,

Meu grito, pelos ares, me faz rouco:

– Te quero para sempre, não às vezes.

 

Tontura que me deixa tanto tonto,

Porém , mesmo se tonto, não sou sonso:

– Te quero, todos os dias, todos os meses!

 

Manoel Virgílio

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s