Dueto: Ceres Marylise e Humberto Rodrigues Neto

 ]

 

Um belo dueto com dois excelentes poetas da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores.

 

 

 

 CORPO DE UNIVERSO

Ceres Marylise

Queria ser uma astronauta errante

ou ser ainda um travesso asteróide,

a brincar pelo espaço sideral.

 

E lá distante, nesse mundo estranho,

eu bordaria o tempo dos meus anos,

no tear de uma galáxia espiral.

 

Ter o perfume de lua no meu corpo,

ser toda afora, nada ter cá dentro,

como o ar e o silêncio combinados.

 

Ser total como a música que emana

do crânio colossal de algum planeta

e atravessar a imensidão do espaço.

 

Ser vertiginosa caindo céu abaixo,

escrevendo somente com estrelas

de minha longa cabeleira de cometa.

 

E depois, com estas formas de universo,

te mostraria todos os meus versos,

num arco-íris de PAZ aqui na Terra.

 

***

Ceres Marylise

ceresmarylise@terra.com.br

  

Galáctica

Humberto Rodrigues Neto

Ah… vem, Estrela, dá-me a tua mão,

galguemos as alturas do infinito!
Vem sopitar a ânsia em que me agito,
de me espraiar contigo na amplidão!

Fujamos deste orbe tão restrito,
que algema-nos cativos ao seu chão!
Ultrapassemos Júpiter… Plutão…
ah… vem flanar no vôo em que volito!

As nebulosas… Vês? Que lindo é tê-las
e assimilar-lhes essa estranha osmose
de escumilha e cristais em simbiose!

Luminárias de Deus! Nas mãos contê-las,
e valsarmos, depois, na apoteose
   de um festival de cem bilhões de estrelas! 

      

      
Humberto Rodrigues Neto

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s