Ladrão de Geladeira

Depois do meu "Gosto e Não Gosto " que postei, ontem, envio para vocês este poema delicioso (sem nenhuma alusão ao queijo, biscoitinhos, etc)  que recebi, pela AVSPE.  Amanhã, posto minha versão sobre esses ladrões de geladeira. Segunda-feira, Ceres Marylise, na série"Poetas Que Admiro"

 

O Ladrão de Geladeira

E o filme rolando na tv
E sua boca abre para valer
É biscoitinho, queijo prato,
presunto, manteiga e pão

Salve sua vida meu irmão!
E pense na sua amada
Pois na hora de uma bendita deitada
Podes até amassar a coitada

Nas madrugadas da cozinha
Aquele barulho de rato
É um tal de bate pires e prato
Come como fosse esse o seu último ato

Abre a geladeira
Com cara de tarado
E nem está aí para o colesterol
Cuidado amigo, São Pedro vai acabar,
 te passando o cerol

E se achas que comer tanto
E seguir essa sua vida esganada
Estarás na derradeira hora, certo
E como dessa sua vida, traçaste a diretriz
Seu último prato será comer capim pela raiz

Marcos Milhazes

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s