Dois sonetos meus: –

 

 

 

 

 

 

Ester

 

Visão tem qualquer nome; chamo Ester,

Um mito que encantado: – é Mulher!

Confesso que o nome foi a rima,

Criada p’ra expressar a minha estima.

 

Ester, rima perfeita p’ra mulher!

Você, uma Ester, onde estiver,

Que saiba que, aqui, foi a personagem

Perfeita, feita para essa mensagem.

 

Mensagem de um amor, sempre, platônico

Que deixa este poeta muito atônito.

Perdoa, oh Platão se estou errado,

 

Porém, nesta questão, tão atrasado,

Eu sinto o que sentiste por Afrodite.

Ou erro e terá sido por uma Edite?

 

Manoel Virgílio

 

 

 

 

 

Morte é Liberdade

 

A morte é a verdadeira liberdade,

Se acabam para sempre os compromissos.

Só ficam neste mundo as saudades,

Amante, nunca fui um réu omisso.

 

O fato é que, sem amor, não sei viver.

Se vivo, me cerceiam a liberdade.

Sem ter um meu amor, fico a sofrer,

Por mais que eu procure outra verdade.

 

Amor, porém, supõe dualidade.

Se quero Ester e Ester nunca me quer,

Eu sofro, pois não quero outra qualquer.

 

No céu sempre estarei em liberdade

Só anjos e arcanjos, sem mulher.

Espero, não apareça outra Ester!

 

Manoel Virgílio

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s