Recordando

 

 

Borboleta na Bromélia

 

Recordações

 

Recordo o que de ti não pude ter!

Nos lábios teus, o beijo acontecer.

Nos seios teus não ter um aconchego

E, assim, tu vais tirando o meu sossego.

 

Saudoso vou vivendo os meus desejos

E, louco, ansiando por um ensejo,

Que possa, enfim, beijar a tua boca,

Teu corpo, todo, coisa muito louca!

 

Faltou alguma coisa entre nós,

 Na noite, estivéssemos os dois s sós!

 Os dois, na vez primeira, abraçados,

Em mútua posse os corpos enlaçados.

 

Ainda há um tempo pela frente,

P’ra termos nossa chance. o que é… urgente!

 

Manoel Virgílio

 

Respeito aos Direitos Autorais!

 

Deixe seu comentário clicando em “scrapt” (todos lêem) ou mensagem (só eu leio). Grato.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s