Chega de Poluição

 

 

 

 

 

 

 

Poluindo A Terra

 

Em terras que banhadas pelos mares,

 Nas matas, nos desertos e nos ares,

Nas águas escorrendo pelos rios,

Há vida, até, nos Pólos, mesmo frios.

 

A Terra vai girando e o nosso Sol,

No espaço, nossa estrela, qual farol

 Que guia, em plena ordem, seus Planetas,

Satélites, asteróides e cometas.

 

O homem, em desejos de sucesso,

Arrisca alterar, com seu progresso,

Na Terra, a harmonia dos elementos.

 

Dejetos sob os mares e sobre a terra,

O gás que no ozônio abre cratera,

A vida esgotarão, antes do tempo.

 

Manoel Virgílio

 

 

Se quiser reproduzir este soneto, eu agradeço, mas não esqueça de citar a autoria.

 

Respeito aos Direitos Autorais!

 

Deixe seu comentário clicando em “scrapt” (todos lêem) ou mensagem (só eu leio). Grato.

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s