Só um sonho

 

 Sempre Que Me Vens

 

Quisera desfrutar de teu sorriso

Que a mim, muito me altera o juízo

Eu sonho que me dás este presente

Que, hoje em minha vida, está ausente.

 

Mas, sempre, que me vens em meus vagares

Encantas o poeta em seus cismares.

Eu sinto nesses sonhos um carinho

Que chega até a mim, em meu cantinho.

 

Contudo não me queres em verdade,

P’ra mim, uma terrível realidade:

– Não sou aquele homem com que sonhas.

 

Porém , já não importa, és minha musa!

És luz que me ilumina, mui difusa,

Que faz a minha vida, mais risonha.

 

Manoel

 

Se quiser reproduzir este soneto, eu agradeço, mas não esqueça de citar a autoria.

Respeito aos Direitos Autorais!

Deixe seu comentário clicando em “scrapt” (todos lêem) ou mensagem (só eu leio). Grato.

 

Como adquirir meu novo livro:

 Façam um depósito identificado de R$20,00 no Bradesco, agência 1745 digito 0,  conta corrente 0029952 digito 9. Comuniquem o depósito e mandem seus endereços para o meu e-mail  mvirgiliopc@gmail.com  e lhes enviarei o livro pelos Correios, registrado, ficando por minha conta o frete.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s