Um dueto de Patricia Neme e Manoel Virgílio

 

 

QUERO…

Quero tu’a alma… E não retruques nada!

Tu’alma, de presente, na bandeja.

Se inteira, ou mesmo que despedaçada,

a mim, pouco me importa como esteja.

Quero beber tua lágrima cansada,

quero o sorriso que em teu ser viceja.

Te quero… Dia, noite ou madrugada…

Te quero, tal qual és… E que assim seja!

Se o tempo nos roubou a juventude,

deixou-nos, de lembrança, uma virtude:

reconhecer um chão onde há valor.

Te quero, mesmo ralo o teu cabelo…

Aceita… Embora as rugas, meu desvelo…

Te quero… Para dar-te o meu amor

– Patricia Neme –

 

 

 

 

 TAMBÉM QUERO

     Eu quero o teu corpo em minhas mãos

     Porém não seja dado, conquistado!


      O quero por inteiro, sem sermão,

 

Por mim, a cada parte, bem beijado.

Eu quero teu sorriso ao ser beijada

Que o corpo estremeça, a cada beijo,

Que, amada, desde a noite à alvorada.

Sacies, sem pudor os meus desejos.


 Eu quero, ao arrepio de tua pele,

Sentir que ao meu corpo não repeles,

 E ouvir um grito de amor, de ti, troado!

  Aos corpos desgastados pelas idades,                            

 Compensa, no entanto, a vontade

  E o amor que me, então, será doado!

  Manoel Virgílio

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s