Incentivou e depois?

 

 

Incentivo

 

Você que incentivou o meu amor,

Parece que, ao fim, me trará dor.

Amor já vai chamando de amizade,

Por certo vou ficar é na saudade!

 

Amores, alguns tive , é verdade,

Porém, poucos tiveram qualidade.

Amei, mas a alma gêmea não encontrei,

Somente ilusões foi o que achei.

 

Parece que, ao fim, sou o culpado.

Procuro a razão de ser, eu, o errado.

Pois, sempre, afinal, fui mal amado.

 

Assim, se a mim não dá mais seu desvelo,

Porque, seu desamor já estou a vê-lo,

Confesse e não me poupe o cotovelo.

 

Manoel Virgílio

Te amo é gostoso de dizer e de ouvir.

 

 

 

 Te Amo

Te amo é tão gostoso de ouvir,
Melhor se o pudermos, também, sentir.
A nossa auto estima se valoriza,
Sentindo que alguém de nós precisa.

Te amo, está em graça, quem o diz;
Quem diz, assim, declara estar feliz.
A vida entra em fase mais garrida,
Tornando prazerosa sua lida.

Se amo, eu proclamo meu estado,
Em versos meu amor é exaltado
E, loas, vou cantando ao ser amado.

Se amo, mas não sou correspondido,
Na vida, me arrasto mui sentido,
Chorando a ilusão, do amor perdido.

Manoel Virgílio

 

Um Lindo Sorriso No Meu Orkut

 

 

 Lindo Sorriso

 

È lindo esse sorriso em meu Orkut

Curtir algo tão belo, quem não curte?

É festa, em minha página, se aparece

Por certo são atendidas minhas preces.!

 

Somente alguém que Deus privilegia,

Merece uma tamanha alegria.

Sorriso que enche laudas com poemas,

Merece estar nas telas dos cinemas.

 

Sorriso que, aberto, é um esplendor!

É luz que alumia mais que a Lua,

Que torna bem mais clara a imagem tua.

 

Sorriso qual o teu só traz amor

Pois faz, sempre, esquecer toda tristeza,

Diante à exposição de tal beleza!

 

Manoel Virgílio

Um soneto de Eduardo Tornaghi, rimando sempre igual

 Do livro "Matéria de Rascunho" de Eduardo Tornaghi
 
Currículo
 
Eduardo Tornaghi
 
Já soquei tijolo já virei concreto
Já comi do bom e já pastei sem teto
Já passei vazio já sonhei repleto
Só me falta chorar pra ser completo
 
Já banquei o bobo me julgando esperto
Já fechei a porta e inda restei aberto
Já comprei a banca – já fui objeto
Só me falta chorar pra ser completo
 
Já plantei a dor tentando ser correto
Já tive razão mesmo sem estar certo
Já me fiz sublme – já fui abjeto
 
Já clamei por voz em um pleno deserto
Já me atrapalhei com tudo que é afeto
Só me falta chorar pra ser completo

Uma fantasia

 

Eu janto ouvindo um tango à luz de velas …

 

 

Minha Fantasia

Viajo sobre o mar , não vou de barco!
Nos ares, em carruagem, num tropel.
Puxada pelas renas, passo um arco,
Um arco todo em cores, lá no céu.

Eu roubo desse arco a cor de rosa,
Da rosa a mais bela de um jardim,
Que mora d’outro lado, tão formosa,
Que espero ir colher só para mim!

Eu janto ouvindo um tango à luz de velas,
Saudando à minha musa, co’um bom vinho,
Enlaço, num abraço, aquela bela,
Termino, então, a noite em carinhos…

Seu nome eu não digo, não vivi,
A bela fantasia que escrevi!

Manoel Virgílio

No “Recanto de Encantos” de meu Blog, a poetisa Esther Gonçalves.

 
 
 
 
 
NO MAR DA POESIA

Encontrei-me fazendo versos,
Verdadeira composição de amor,
Revelando sentimentos,
Que há n’alma…
Tudo o que sinto por ti…
Oh! Amado meu!
Tudo intenso, único,
Inexplicável, verdadeiro!
Posso dizer-te
Com palavras vindas do coração,
Quero-te muito,
Não digo por toda a vida,
Asseguro-te apenas,
Enquanto eu viver…
No Universo em que estamos,
Criar asas e voar
Para o Infinito esse amor levar!!!
Tudo porque…
És meu verdadeiro amor!!!

 
Esther Gonçalves
 
 
 QUANTO TEMPO

Quanto tempo
Tenho ainda
Que ficar sem ti,
Meu doce amor,
Já nem sei por onde andas
Nem como estás vivendo…
Tampouco se lembras de mim
Com fervor…
Amor meu,
Quero ao menos estar
Em teus pensamentos,
A saudade me consome
Me traz teu nome
Bem forte,
No presente dos meus dias,
Fazendo-me reviver
Nossos bons momentos
De amor e prazer,
Não demores tanto tempo assim
Para dar notícias tuas…
Quero-te sempre juntinho a mim!!!
.
AMO-TE, amado meu!

 
Esther Gonçalves

Beleza são os olhos e o sorriso

 

 Tuas Fotos

 

Beleza, com certeza, tens demais,

Mas olhos e sorriso, mais eu amo.

É certo que em ti, há muito mais

Porém, o que mais gosto é que eu proclamo!

 

Prefiro, p’ra teus olhos e teu sorriso,

Versar estes meus versos que declamo.

E ainda, assim, é fácil,  perder o siso;

Periga, meu juízo, se me inflamo!

 

Eu fico admirando tuas fotos

És bela e em cada foto, mais eu noto:

– Difícil de dizer em qual que eu voto!

 

                                                                                    Da Vinci, por favor, não ressuscite!      

Se vivo, a este sorriso não resistes

E deixas a Mona Lisa ainda mais triste!

 

Manoel Virgílio