Saudades de alguém…

 

 

 

 

 

 

 

 

Saudades

 

Saudades de alguém, sempre, nos fica,

Às vezes é ela pobre, outras rica.

É pobre, quando passa, mas se vai,

É rica quando, em nós, nunca se esvai.

 

Saudades, no entanto, bem nos faz!

É bem que, sempre, a nós, o tempo traz.

Pois ela nos alivia da solidão,

Trazendo muita paz ao coração.

 

Saudades, se eu sinto de um alguém,

De alguém, a quem eu quero muito bem,

P’ra mim é como fosse um carinho

Jamais, assim, estou, aqui, sozinho,

 

Ao dia relembrando a sua imagem,

Às noites, dos meus sonhos, é personagem!

 

Manoel Virgílio

 

Manoel Virgílio

Para Marisa Rosa, mulher e rosa..

 

 

 

 

Se Toda Rosa é Mulher,

Toda Mulher é Uma Rosa!

 

És rosa, és mais flor que outra qualquer

E, Deus, te fez, assim, pois és mulher!

Reinando nas alcovas e nos jardins,

A rosa e a mulher são, sempre, afins

 

A rosa, que é de ricos e de pobres,

Por certo entre as flores é a mais nobre.

Mulher, diz o poeta, tem nobreza,

Destaque que é de toda a natureza.

 

A rosa e a mulher, qual diz o povo, 

Despertam, com beleza, a emoção

A quem tem o amor no coração.

 

Poeta, ao criar seu verso novo,

Bem versa à mulher e à rosa, flores,

As duas que são símbolos de amores.

 

Manoel Virgílio

Poeta Namorador é Só Imagem

 

 

 

Poeta Namorador

 

Se dizem: – poeta é namorador.

Confundem, namorar com amar o amor.

Os temas que descreve ao versar,

Requerem conjugar o verbo amar.

 

Porém ao conjugar está a sonhar

E os sonhos, não os consegue controlar.

Difícil é fazer correlação

 Que ligue o sonhar à conjugação.

 

Poeta vive o amor a imaginar,

Porque ser um romântico é sua sina;

Aprende a amar e o amor ensina.

 

Em versos é personagem, sempre, a amar

E ama bem viver seu personagem.

Assim, namorador, é só imagem.

 

Manoel Virgílio

És Uma Deusa

 

 

És Deusa, És Mulher

 

Ès linda, oh mulher, inspiração,

Diante, tua foto, tua imagem,

Que faz com que o poeta, em adoração,
Exalte-a qual uma deusa,  uma miragem.

 

Teu rosto, encoberto, uma parte,

Por óculos escuros  e cabelos,

Sorriso bem aberto em sua face,

Os seios, os imagino, com desvelo

 

São lindos e destaques em teu corpo,

Um corpo sensual e bronzeado,

Que tens para ser, sempre, admirado,

 

Produz a tua imagem um  conforto,

E, ao ver em tua foto o teu vulto,

Tão belo, logo a ele, verso em culto.

 

Manoel Virgílio

Será certo?

 

 

 

Certo ou Errado?

 

Eu levo desta vida a incerteza,

Daquilo que é certo ou errado.

É errado o que ensina a natureza?

Errado é o certo ser pecado!

 

É certo o amor humanitário,

Errado que o amor seja pecado.

Errado é do amor fazer salário,

Também, fingir amor, é muito errado..

                                                                                      

É certo, aos amigos estar presente

E assim, aos que precisem, dar-se apoio,

Separe-se, porém, trigo de joio.

 

É errado, na política, o Presidente

Dar, sempre, seu apoio aos amigos,

E, deles, às falcatruas dar abrigo.

 

Manoel Virgílio

A Musa

 

 

 

 

Ès Meu Sonho

 

Meu sonho, tu és a musa que o encarna,

Que faz, em mim, viver uma esperança.

Tu és essa esperança e meu carma

Que vive ao tempo, em mim, e jamais cansa.

 

És o beijo que não dei, mas, ainda, espero,

És o amor que nunca tive, mas reclamo.

És tudo que na vida mais eu quero,

Tu és o amor maior, isto proclamo!

 

Teu corpo, minha fonte de desejos,

Nos sonhos é onde ponho os meus beijos.

Amante, sempre a minha namorada

Tu és, sempre serás, a musa amada.

 

Tu és o tdeal de minha vida.

Mulher, a estelar, deusa querida.

 

Manoel Virgílio

 

Ou Musa e Mulher?

 
 
 
 
 
Musa ou Mulher ?

Há muito que a ti escrevo, musa minha,
Aquela que, dos céus, deu-me, Deus.
P’ra ti, sempre, vem fácil a minha rima,
És a musa que inspira os versos meus

Quem sabe se serás minha, ainda,
Além de minha musa, a mulher!
Mulher serás, por certo, a mais linda,
Mas, musa, muito mais, de ti, requer.

A musa ao meu estro é quem inspira,
Mulher, serás da casa a rainha.
A musa é a razão da minha lira;
Mulher é quem comigo se aninha.

Contudo, sejas musa ou mulher,
Serás a rosa e não, u’a flor qualquer!

Manoel Virgílio