No Dia dos Pais, homenageio o meu

 

 

Meu Pai

 

Meu pai, mal conheci, apenas lembranças.

Morreu, ainda novo e , eu, criança.

No dia de sua morte a nós chamou

Em lágrimas, aos filhos, nos passou: –

 

Maria Helena e Gílio,  que estudassem,

Não fossem burros! Essa a sua herança!

Palavras que ficaram na lembrança

Gravadas p’ra que nos estimulassem.

 

E foi, aquela frase, um exemplo,

Que escrita num papel, em seu momento,

O tempo o amarelou, mas não a esqueço.

 

Papai, se sua vida não durou,

A nossa formação o preocupou,

O que, por todos tempos, agradeço.

 

Manoel Virgílio

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s