No Dia do Poeta

 

 

 

  

Poeta Fingidor

Manoel V irgílio

 

Poeta é um fingidor, disse o poeta,

– Fernando, o que é Pessoa, grã pessoa –

Tão bem que finge a dor, a dor dileta,

Pois rima amor com dor e a dor entoa.

 

Poeta, poetisa com amor,

O amor, mas sem amor vive a vida.

Valor dá ao amor que lhe traz dor,

Que falta em sua vida tão sofrida.

 

Versando sobre o amor que finge ter,

Suprindo vai a falta que ele faz.

A falta que o inspira em seu sofrer

Na dor que sua ausência, sempre, traz.

 

Poeta finge ser um grande amante,

Pois versa a u’a musa a cada instante.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s