Adeus 2010 !

 

 

 

 

 

 

 

 

Fim de Ano

Manoel Virgílio

 

Em cada fim de ano, a sensação,

Que há em nosso tempo uma parada.

É hora de fazer a avaliação

Das coisas que precisam ser acertadas.

 

Que amigos, esquecidos, procuremos.

Dos planos que fizemos, não cumpridos,

Promessas que a nós, mesmos, prometemos.

Os erros que não foram corrigidos.

 

De tudo que atrás deixamos em falta,

Da idéia que, até hoje, está em pauta.

Depois de cada coisa avaliada,

Enfim, a consciência aliviada.

 

Então, o Ano Novo, a alegria…

Os fogos, a champanhe, tudo adia!

 

 

 

Feliz Natal

 

 

 

Aos meus amigos e parentes, a todos aqueles que me concedem sua amizade:

 

Feliz Natal !

 

 

Soneto de Natal

2010

Manoel Virgílio

 

Soneto de Natal é obrigação

Que cumpro, todo ano, com prazer.

Pois cabe festejar, quem é cristão,

A data que ao Cristo viu nascer.

 

Assim, venho saudar este Natal,

Motivo que alegrias sejam tantas.

Natal, que é de todos, mundial,

A data que, louvar, jamais cansa.

 

 Que seja, cada ano, festejado

Mas, a data se dedique às crianças,

Pois nelas vamos tendo esperanças.

 

Que seja no Natal, então, firmado

Que todas as crianças tenham lar

E não, de algumas, a rua, o seu lugar.

 

Sonetistas Puristas

 

 

 

 

 

 

Puristas

Manoel Virgílio

 

Difícil bons sonetos escrever,

Em regras, com acerto, apurado.

Por certo é questão de bem saber,

Talvez, o bom autor ser consultado.

 

Poetas que escrevem livremente,

Que tecem lindos versos e poesias

Nem sempre, um soneto, realmente,

Escrevem com saber e harmonia.

 

Sonetos têm a forma definida!

Poetas, os melhores sonetistas,

Versejam suas obras qual puristas.

 

Assim, ser um purista, nessa lida,

É quem respeita a métrica correta

                                                                                           E à arte, a boa rima, a completa

Uma vida sem amor

 

 

 

 

Sem Amor

Manoel Virgílio

 

A vida sem amor, não tem sentido,

Mal vive quem não tem uma afeição.

Não tendo um amor, muito querido,

Mais sofre aquele pobre coração.

 

Quem tem o seu amor vive feliz

Possui, seu existir, um objetivo:

– Ter, sempre, um parceiro qual se quis

Jamais para a tristeza, ter motivo.


Quem sofre desamor é infeliz

E segue a existência em procura

A quem sua carência traga cura.

 

De amor, o homem é eterno aprendiz,

Em  busca dessa tal felicidade:

– Difícil se encontrar dualidade!

 

Homenagem de uma amiga

  

Angela Chagas: PARA MANOEL VIRGILO
COM CARINHO.
(SARAVÁ, MESTRE POETA)
Niterói, 04/12/2010

Saravá, Mestre Poeta
Saravá, sonetista primeiro
Um regaço de pedras preciosas
Para um artista das letras, um romeiro…

Deus te acompanhe amigo Virgilio
Conserve-te nesta longa caminhada
Proteja a tua visão de poeta
Nesta tua estrada iluminada…

Ele mexe com o juízo do povo
Ele brinca, exercita em bom tom
Cria imagens, figuras e tece
Ao bom Deus a vida agradece.

Saravá, Mestre Poeta
Saravá, menino travesso
Hoje grandes olhos de lince
Ele enxerga a magia dos versos.

Para a amiga, em agradecimento, meu carinho rm flores