Só Dó, Não

Só Dó, Não!

Manoel Virgílio

.

Eu não me vejo numa única nota,

versando, verso a verso, num só tema.

Versar ao desamor, sempre, é derrota,

sofrer p’ra este poeta não é teima.

.

Soneto é minha forma de versar

e, neles, variando, sempre, assuntos.

De amores e do amar vou versejar,

mas, rosas, lua, estrelas… céu, vêm juntos

.

Se tenho algum talento, desperdício,

seria repetir-me neste ofício,

em versos, para a dor versando só.

.

Dó, ré, mi, fa, sol, lá, si… todas notas,

p’ra vida e p’ra sorte, tantas rotas,

por que serei poeta só de dó ?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s