Cinzas

Cinzas
Manoel Virgílio

Em cinzas, assim finda o carnaval,
em cinzas vai findar a própria vida.
Alguns serão notícia no jornal,
p’ra outros, só o fim de suas lidas.

Em cinzas toda a vida se resume,
ao pó o nosso pó se juntará.
O corpo consumido pelo lume,
e o espírito, ninguém sabe aonde irá.

De cada carnaval ficam lembranças,
da vida, de alguns, contam estórias.
Em cinzas findarão nossas andanças,
são restos que não guardam as memórias.

As minhas, não querendo ser hilário,
as joguem no meu vaso sanitário!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s